Fale Conosco:
São Paulo 011 3058-4555
Demais Regiões 0800 770 1198

Enviaremos as melhores opções para o seu perfil e você escolhe a seguradora e as coberturas que mais gostar.

Preencha o formulario completo abaixo para agilizar seu orçamento

Se preferir, preencha o formulario abaixo que entramos em contato

  • Dados gerais
  • Seu veículo
  • Perfil

Segurado

CEP

Telefones

OPCIONAL

Veículo

Estaciona em Garagem

Segurado


Proprietário do Veículo

Condutor Principal

Observações

COBERTURAS BÁSICAS
COBERTURAS ADICIONAIS
DÚVIDAS FREQUENTES
Incêndio
Incêndio
 
Roubo
Roubo
 
Colisão
Colisão
 
Danos a Terceiros
Danos a Terceiros
 
Acidentes Pessoais de Passageiros (APP)
Acidentes Pessoais de Passageiros (APP)

Algumas delas já podem fazem parte das coberturas básicas, enquanto outras são inclusas mediante a solicitação do Segurado, com valores adicionais.

Acessórios: rádio e toca-fitas, CD players, televisores, etc...
Equipamentos: fixado em caráter permanente, exceto áudio e vídeo.
Blindagem: garantia sobre a blindagem do veículo.
Vidros: reparo ou troca.
Carroceria: garante indenização em caso de danos.
Assistência 24 Horas: em caso de acidente ou pane mecânica e/ou elétrica.
Carro reserva: garante a locação de outro veículo.

Danos Morais: causados a terceiros, pelos quais vier a ser responsabilizado civilmente.
Intemperes da Natureza: granizo, furacão ou terremotos, enchentes com submersão total ou parcial, raio e suas consequências.
Despesas Extraordinárias: relativas à documentação do veículo, etc.
Lucros Cessantes: para quem utiliza o veículo para o exercício do trabalho.
Cobertura na América do Sul: ampliação da área de cobertura.
Valor de Novo: valor do veículo zero km na data de ocorrência do sinistro.

A indenização integral é caracterizada quando os prejuízos resultantes de um mesmo sinistro atingirem ou ultrapassarem 75% (ou percentual inferior quando previsto na apólice) do valor contratado pelo segurado. Em caso de roubo ou furto do veículo sem que o mesmo seja recuperado, haverá também a indenização integral.

O segurado deverá contatar o policial mais próximo e solicitar que seja lavrada a ocorrência com a emissão do respectivo Boletim de Ocorrências (BO) ou BRAT, comunicando o sinistro, o mais breve possível, à Seguradora. Deverá também preencher o Aviso de Sinistro e juntar os documentos necessários, conforme relação constante das Condições Contratuais para a liquidação do sinistro, para ter direito à indenização.

A documentação básica exigida encontra-se discriminada nas Condições Contratuais, que são entregues ao segurado pela seguradora. Após a entrega de todos os documentos solicitados pela seguradora, esta terá um prazo máximo de 30 dias para efetuar o pagamento da indenização. No caso de dúvida fundada e justificável, a seguradora poderá solicitar novos documentos, e nesta situação a contagem de tempo será suspensa e reiniciada após a entrega dos novos documentos solicitados.

No caso de indenização integral, o segurado deverá, ocorrendo sinistro, avisar imediatamente a seguradora, preencher o formulário de aviso de sinistro e apresentar a documentação necessária, definida nas condições gerais do seguro. Nos casos de indenização integral, o documento de transferência de propriedade do veículo deverá ser devidamente preenchido com os dados de seu proprietário e da sociedade seguradora.

Para a indenização parcial por avarias, ou seja, por danos materiais causados ao veículo que não acarretem a indenização integral, o segurado deverá, no caso de sinistro, avisar imediatamente a seguradora, preencher o formulário de aviso de sinistro, levar o veículo a uma oficina de sua livre escolha (é possível que a seguradora ofereça algumas vantagens para utilização de rede credenciada, mas não pode impedir o segurado de escolher determinada oficina) e aguardar autorização prévia da seguradora para serem efetuados os consertos.

É o valor expresso na apólice, que representa a parte do prejuízo que deverá ser arcada pelo segurado por sinistro. Assim, se o valor do prejuízo de determinado sinistro não superar a franquia, a seguradora não indenizará o segurado.

Nos casos de danos causados ao veículo por incêndio, queda de raio e/ou explosão e nos casos de indenização integral do veículo.

Trata-se de critério definido pela seguradora para permitir uma redução no valor do prêmio quando o segurado apresentar um número de anos sem sinistros. A SUSEP não define regras para a aplicação ou suspensão de bônus. Quando houver a previsão de bônus no contrato, o mesmo deverá constar na proposta e na apólice.

As apólices, os certificados e os endossos terão início e término às 24 (vinte e quatro) horas das datas neles indicadas, observado o que se segue:
Se não houver pagamento de prêmio quando do protocolo da proposta, o início de vigência da cobertura deverá coincidir com a data da aceitação da proposta, ou em data distinta, desde que expressamente acordada entre as partes. Se houve adiantamento para pagamento do prêmio, o início de vigência será a partir da realização da vistoria, exceto para veículos zero quilômetro ou quando se tratar de renovação do seguro na mesma sociedade seguradora. Nesses casos, o início de vigência será a partir da data de recepção da proposta pela seguradora.

Sim. Entretanto, deverá ser observado o prazo da aceitação na proposta do seguro, o prazo para aceitação, bem como qualquer procedimento para comunicação da aceitação ou recusa da proposta, especificando os motivos da recusa e observando-se o período máximo de quinze dias, contado da data de recebimento da proposta. A seguradora poderá solicitar para o segurado pessoa física, desde que apenas uma vez, documentos complementares para melhor análise do risco. Neste caso, o prazo de quinze dias será suspenso, voltando a correr a partir da data em que se der a entrega da documentação solicitada. Caso a seguradora, mesmo após a vistoria, recuse-se a fazer o seguro dentro do prazo de 15 (quinze) dias, os valores pagos pelo segurado deverão ser devolvidos pela seguradora no prazo máximo de 10 (dez) dias. A seguradora poderá deduzir do valor pago pelo segurado, a parcela correspondente ao período em que houve a cobertura, ou, a seu critério, poderá devolver integralmente esse valor. Devem as condições contratuais dispor sobre esta regra. Caso a seguradora não restitua o valor no período de 10 (dez) dias, este deverá ser atualizado, de acordo com as normas vigentes, além da aplicação de juros de mora. Os principais motivos de recusa da proposta pela seguradora são:

  • Veículos com parecer recusável na vistoria prévia
  • Veículos com chassi remarcados
  • Veículos com mais de 10 anos
  • Veículos fora de fabricação
  • Veículos com modelos especiais (ex.: carros de fibra ou modificados)
  • Veículos que apresentem irregularidade de emplacamento

Não há norma que estabeleça em que casos a seguradora deve aceitar ou recusar um seguro.

Oficinas Credenciadas são previamente definidas pela seguradora e visam conceder ao segurado alguns benefícios, como por exemplo: descontos ou parcelamento da franquia; atendimento diferenciado, com maior rapidez na execução do serviço; sistema de leva-e-traz; e garantia da seguradora na qualidade dos serviços realizados. Para a seguradora, as oficinas credenciadas constituem fator redutor no preço de peças e mão-de-obra, reduzindo consequentemente o custo médio de seus sinistros, além de agilizarem o processo de regulação/ajuste do orçamento e liberação do veículo. No entanto, a seguradora não pode exigir que o segurado repare seu veículo em uma oficina credenciada, podendo apenas estabelecer vantagens para tal.

Este seguro visa reembolsar ao segurado a indenização à qual esteja obrigado, judicial ou extrajudicialmente, a pagar em consequência de danos corporais e/ou materiais involuntários causados a terceiros. Existem seguros obrigatórios, como o DPVAT, e desta forma o seguro de RCF-V deverá ser contratado a 2º Risco destes seguros, isto é, só será acionado no que exceder ao prejuízo que for coberto pelo seguro obrigatório. Dentre eles, estão:

  • Carta Verde: Trata-se de seguro obrigatório dos veículos brasileiros, de passeio ou aluguel, quando em viagem aos países do Mercosul. Assim, respeitadas suas condições contratuais, este seguro destina-se a indenizar diretamente o terceiro ou reembolsar o segurado das despesas pelas quais seja civilmente responsabilizado, em sentença judicial ou em acordo autorizado de modo expresso pela seguradora. Abrange-se: Danos Corporais e Materiais Causados a Terceiros e Pagamento de honorários de advogado de defesa do segurado, bem como custos judiciais.
  • DPVAT: Este seguro tem a finalidade de amparar as vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional, não importando de quem seja a culpa dos acidentes. Este seguro possui cobertura de: Morte, Invalidez Permanente, Despesas de Assistência Médica e Despesas Suplementares (DAMS).
  • RCTR-VI (Danos a Terceiros): Este seguro tem a finalidade de indenizar ou reembolsar ao segurado as quantias pelas quais seja civilmente responsável, em sentença judicial transitada em julgado, ou por acordo autorizado de modo expresso pela seguradora, por eventos ocorridos durante a vigência do seguro e relativas a: Morte, danos pessoais e/ou materiais causados a passageiros e terceiros não transportados, à exceção da carga e pagamento de honorários de advogado de defesa do segurado, bem como custas judiciais.